Exames

Clique sobre os exames abaixo para conhece-los:

Os testes rápidos são uma ferramenta auxiliar para abordagem inicial de casos clínicos, possibilitando maior precisão e rapidez no diagnóstico de diversas doenças. Com a utilização dos testes, é possível diminuir uso de antibióticos e medicações tóxicas aos pacientes, minimizando efeitos adversos, diminuindo custos e melhorando a resolução dos casos.

Os testes são realizados somente após a indicação médica. Devido a sua alta precisão e rapidez de diagnóstico, é possível obter o resultado em alguns minutos.

O teste:

Feito com uma amostra da narina ou da garganta do paciente, obtida por meio de uma haste com algodão, parecida com as que se usa em casa na higiene das orelhas. O resultado fica pronto em torno de 15 minutos após a análise da coleta.

Os testes rápidos são uma ferramenta auxiliar para abordagem inicial de casos clínicos, possibilitando maior precisão e rapidez no diagnóstico de diversas doenças. Com a utilização dos testes, é possível diminuir uso de antibióticos e medicações tóxicas aos pacientes, minimizando efeitos adversos, diminuindo custos e melhorando a resolução dos casos.

Os testes são realizados somente após a indicação médica. Devido a sua alta precisão e rapidez de diagnóstico, é possível obter o resultado em alguns minutos.

O teste:

É capaz de detectar substâncias que aumentam no sangue, quando o coração está trabalhando com dificuldade. Realizado a partir da coleta de uma pequena amostra de sangue.

Os testes rápidos são uma ferramenta auxiliar para abordagem inicial de casos clínicos, possibilitando maior precisão e rapidez no diagnóstico de diversas doenças. Com a utilização dos testes, é possível diminuir uso de antibióticos e medicações tóxicas aos pacientes, minimizando efeitos adversos, diminuindo custos e melhorando a resolução dos casos.

Os testes são realizados somente após a indicação médica. Devido a sua alta precisão e rapidez de diagnóstico, é possível obter o resultado em alguns minutos.

O teste:

Detecta uma substância relacionada a coagulação do sangue, aumentando a sua concentração no sangue quando existe a formação de coágulos. Realizado a partir da coleta de uma pequena amostra de sangue.

Os testes rápidos são uma ferramenta auxiliar para abordagem inicial de casos clínicos, possibilitando maior precisão e rapidez no diagnóstico de diversas doenças. Com a utilização dos testes, é possível diminuir uso de antibióticos e medicações tóxicas aos pacientes, minimizando efeitos adversos, diminuindo custos e melhorando a resolução dos casos.

Os testes são realizados somente após a indicação médica. Devido a sua alta precisão e rapidez de diagnóstico, é possível obter o resultado em alguns minutos.

O teste:

São realizados por meio da coleta de secreção da garganta. Estes testes permitem analisar a presença de bactérias ou vírus que são perigosos para o nosso organismo, causando doenças respiratórias graves. O teste possibilita detectar se é necessário o uso de antibióticos precocemente.

Esse exame de sangue oferece mais segurança para o médico sobre a necessidade real de utilização de antibióticos em casos suspeitos de pneumonia. 

O objetivo é diminuir a utilização ao máximo de antibióticos e assim diminuir custos, efeitos adversos dos remédios e o aumento da resistência aos antibióticos. 

Resultado em até 30 minutos.

O exame de sorologia para dengue é usado para determinar se uma pessoa foi infectada com o vírus. Como os sintomas da dengue são muito parecidos com os de outras doenças, por exemplo e virose, o teste auxilia no diagnóstico mais preciso.

Quando infectado, o organismo começa a produzir anticorpos para combater o vírus, mais especificamente chamados de IgG e IgM.

Ou seja, para saber se já teve a doença.

O exame detecta a presença de um ou ambos os anticorpos no sangue. Os anticorpos IgM são produzidos após a infecção, por isso essa sorologia é feita com mais frequência para diagnóstico de dengue. Já o anticorpo IgG é produzido no fim do curso da dengue e permanece no corpo durante meses. O exame de sangue para IgG pode identificar uma infecção passada. Um título alto, pode indicar reinfecção.

O teste realizado no Hospital Dia do Pulmão se diferencia por apresentar valor numérico da quantidade de anticorpos. Isto nos auxilia a diferenciar uma nova infecção de uma reinfecção.

  • Maneira de coleta: venosa (amostra de sangue)
  • Indicado a partir do 6º dia de sintomas
  • Resultado em 20min
  • Pode ser realizado sem requisição médica.
  • Exame não possui cobertura por convênios

Esse teste rápido é indicado para pessoas com sintomas sugestivos de Dengue há 1 dia, para pesquisa de antígenos virais.

Ou seja, para saber se está com o vírus ativo no momento.

Auxilia no diagnóstico sorológico da doença em amostras colhidas principalmente até o terceiro dia do início dos sintomas; o ideal é que a amostra seja colhida no primeiro dia dos sintomas, o que, muitas vezes, permitirá a liberação do resultado antes do momento da defervescência da febre; seu desempenho é equivalente ao do RT-PCR, porém, não permite a identificação do sorotipo;

Possui uma sensibilidade de aproximadamente 80% e é muito específico.

Maneira de coleta: venosa (amostra de sangue)

  • Indicado entre 1 a 5 dias de sintomas (principalmente nos 3 primeiros dias).
  • Resultado em 20min tempo.
  • Pode ser realizado sem requisição médica.
  • Exame sem cobertura para convênios.

O que o teste avalia?

Este teste rápido, verifica se a pessoa já produziu os anticorpos contra a Covid-19, mas não detecta a presença do vírus.

Ou seja, ao ter contato com o vírus, o corpo produz anticorpos para combatê-lo.

Como o teste é realizado?

O exame é realizado com uma gota de sangue do paciente.

Quem pode fazer o exame?

O teste é indicado para pessoas que têm ou tiveram sintomas compatíveis o Coronavírus, por pelo menos 7 dias.

Ou para quem teve contato com uma pessoa infectada há 14 dias.

Em quanto tempo sai o resultado?

Resultado no mesmo dia.

Onde é feito a coleta?

O teste pode ser coletado nas dependências do Hospital Dia do Pulmão ou na empresa solicitante*

*Acima de 10 testes.

Não há necessidade de prescrição médica.


IMPORTANTE:

A taxa de sensibilidade dos testes virais (antígeno e PCR) fica em torno de 60% no período designado acima. Por isto, é importante a análise do médico do resultado do teste para tomar a decisão sobre a necessidade de outros testes.

O teste IgG/IgM (anticorpos) tem a sua máxima sensibilidade após duas semanas de contato ou sintomas (mais de 90% de sensibilidade). Mas poderá ser realizado a partir do inicio da segunda semana de sintomas, já que nesse momento tem uma sensibilidade superior aos teste virais.


Para maiores informações ou agendamento, ligue 47 3037-7099 ou envie mensagem por WhatsApp no mesmo número.

Tem interesse em contratar para a sua empresa?

Entre em contato no 47 3037-9507 ou envie email para comercial@hospitaldopulmao.com.br


O que o teste avalia?

RT-PCR (do inglês reverse-transcriptase polymerase chain reaction), é considerado o padrão-ouro no diagnóstico da COVID-19, cuja confirmação é obtida através da detecção do RNA (da molécula) do SARS-CoV-2 na amostra analisada.

Se houver material genético do SARS-CoV-2 na amostra, sondas específicas detectam a sua presença e emitem um sinal, que é captado pelo equipamento em traduzido em resultado positivo.

Como o teste é realizado?

O exame é realizado através de swab (um tipo de cotonete mais comprido), que coleta as secreções da nasofaringe (nariz e garganta) do paciente.

Quem pode fazer o exame?

O teste é indicado para pessoas que idealmente têm 1 a 7 dias de sintomas compatíveis o Coronavírus.

É utilizado também em pessoas que tiveram contato e desejam saber se foram contaminadas.

Teste muito solicitado para viagens internacionais, como comprovante negativo para a doença.

Em quanto tempo sai o resultado?

O exame é realizado em parceria com um laboratório clínico da cidade. Dependendo do horário da coleta, o resultado pode vir no mesmo dia.

Onde é feito a coleta?

O teste pode ser coletado nas dependências do Hospital Dia do Pulmão.

Não há necessidade de prescrição médica do HDP.


Para maiores informações ou agendamento, ligue 47 3037-7099 ou envie mensagem por WhatsApp no mesmo número (ou clique aqui).

O que o teste avalia?

Método inovador para o rápido diagnostico do vírus covid-19. Ferramenta que detecta proteínas da cápsula viral.

Como o teste é realizado?

O exame é realizado através de swab (um tipo de cotonete mais comprido), que coleta as secreções da nasofaringe (nariz e garganta) do paciente.

Quem pode fazer o exame?

O teste é indicado para pessoas que idealmente têm 1 a 7 dias de sintomas compatíveis o Coronavírus.

É utilizado também em pessoas que tiveram contato e desejam saber se foram contaminadas.

Em quanto tempo sai o resultado?

Resultado no mesmo dia.

Onde é feito a coleta?

O teste pode ser coletado nas dependências do Hospital Dia do Pulmão ou na empresa solicitante*

*Acima de 10 testes.

Não há necessidade de prescrição médica.

IMPORTANTE:

A taxa de sensibilidade dos testes virais (antígeno e PCR) fica em torno de 60% no período designado acima. Por isto, é importante a análise do médico do resultado do teste para tomar a decisão sobre a necessidade de outros testes.

O teste IgG/IgM (anticorpos) tem a sua máxima sensibilidade após duas semanas de contato ou sintomas (mais de 90% de sensibilidade). Mas poderá ser realizado a partir do inicio da segunda semana de sintomas, já que nesse momento tem uma sensibilidade superior aos teste virais.


Para maiores informações ou agendamento, ligue 47 3037-7099 ou envie mensagem por WhatsApp no mesmo número.

Tem interesse em contratar para a sua empresa?

Entre em contato no 47 3037-9507 ou envie email para comercial@hospitaldopulmao.com.br

Com referência em estudos recentes (julho/2021), percebeu-se claramente a correlação deste exame com o risco de desenvolvimento da Covid após a vacinação.

O ideal é que a coleta seja realizada 1 mês após a vacinação, ou em quem já teve a doença, mas pode ser realizado em qualquer momento para verificar o seu estado de imunidade e/ou eficácia da vacina.

O processo do exame é realizado por coleta de sangue venoso, e após passa por um equipamento de análise por imunofluorescência indireta.

O resultado leva em torno de 4 horas.

A leitura do resultado é realizada por um profissional médico, uma vez que esta análise é mais complexa. Por este motivo, o paciente deverá possuir prescrição médica para a realização.

O resultado reflete na imunidade contra a Covid, naquele momento em que foi realizado, e contra as variantes testadas no exame:

  • Grupo de Variantes 1 - SARS-CoV-2 Wuhan (China): 20I/501Y/V1 (Reino Unido)
  • Grupo de Variantes 2 - 20H/501V.2 (África Do Sul): 20J/501Y.V3 (BRASIL / Japão)

Se o exame está negativo, há um risco maior de desenvolver a doença naquele momento.

Agende o seu teste no (47) 3037-7099 (telefone/whatsapp).

A Espirometria é o exame que mede os volumes e os fluxos expiratórios e inspiratórios. Utilizando linguagem popular, a espirometria, dita “exame de sopro”, mede o ar que entra e sai dos pulmões.

Aplicações da Espirometria:

  • Diagnóstico: da dispneia, sibilância e tosse crônica (falta de ar, chiado e tosse acima de 3 semanas), de achados anormais no exame físico (deformidades torácicas, anormalidades auscultatórias) e nos exames complementares (raio x, laboratório).
  • Monitorização (controle) da Asma, Bronquite, Enfisema e outras doenças Cardiorrespiratórias.
  • Detecção da doença precoce nos fumantes sintomáticos ou acima de 45 anos.
  • Avaliação do Risco Cirúrgico (pré-operatório) de Cirurgias Torácicas (Pulmão, Coração e Esôfago), Abdominais altas, de cabeça e pescoço, cirurgias de grande porte (acima de 3h) e em clientes portadores de doença pulmonar prévia.
  • Avaliação da incapacidade física.
  • Avaliação do Risco Ocupacional (detecção precoce de alterações respiratórias relacionadas à exposição ocupacional). 

A legislação recente, determina que a saúde do trabalhador seja controlada em todo ambiente de trabalho em que há presença de pó, poeiras e, possibilite alterações respiratórias. Exames como a Espirometria e Raio X, deverão ser realizados em alguns ambientes têxteis, de metalurgia, cerâmica, extração mineral, vidros, cristais e similares (onde haja partículas em suspensão aérea) com periodicidade de 2 anos além da época de admissão e demissão.

Instruções:
O exame não requer preparo especial, já que trata-se apenas de manobras respiratórias “exame de sopro” realizadas com auxílio de uma técnica especializada e executadas em aparelho computadorizado.

A técnica responsável, repetirá as manobras (em média 3 vezes) para que o resultado do exame traduza o melhor de cada cliente.

Eventualmente há necessidade (depende da solicitação médica) de executar uma segunda etapa do exame, que é precedida de medicação (através de spray ou inalação).
Duração do exame completo (duas fases): 40 minutos.
As crianças tem especial atenção também neste exame, além da equipe técnica treinada, a aparelhagem possui software especial que estimula os pequenos a executar o exame “brincando”.

No Hospital Dia do Pulmão este exame pode ser realizado para empresas (admissional, demissional e/ou periódico); com Broncodilatador ou sem Broncodilatador.

Permite avaliar a presença de obstrução das vias aéreas, utilizando manobras em "volume de ar corrente".

Este método facilita o diagnóstico de doenças obstrutivas de vias aéreas (asma, DPOC) em pacientes que tem dificuldade de realizar a espirometria (crianças muito pequenas e idosos).

As doenças respiratórias muitas vezes provocam uma dificuldade ou obstrução na passagem de ar pelas vias aéreas. A fim de avaliar numericamente isso, há um exame chamado oscilometria de impulso.

Em decorrência de ser estritamente não invasiva e requerer apenas cooperação passiva do paciente, cresce sua utilização para o estudo da Resistência das Vias Aéreas em pacientes pediátricos (acima de 2 anos).

Esta avaliação determina a força muscular máxima empreendida pelo paciente para inspirar e expirar. Através deste exame podem ser identificadas doenças neuro musculares que afetam a caixa torácica.

O Hospital Dia do Pulmão, realiza também a técnica da diluição de gases, evitando a possibilidade da sensação claustrofóbica da cabine pletismográfica.

Neste exame, uma mistura de gases é respirada até que se estabelece um equilíbrio gasoso e propicie a medida dos volumes pulmonares.

É utilizada em inúmeras enfermidades, listadas a seguir, chamando-se atenção para as disfunções restritivas do tórax, que podem ser dimensionadas somente com a análise dos volumes pulmonares.

Abaixo algumas situações em que a análise dos volumes pulmonares é importante:

  • avaliar doenças intersticiais pulmonares;
  • avaliar doenças da caixa torácica;
  • quantificar a gravidade de doenças obstrutivas e restritivas;
  • avaliar com maior precisão a resposta ao bronco dilatador;
  • avaliar incapacidade/invalidez pulmonar;
  • pré-operatório de cirurgia redutora de volume pulmonares;
  • doenças mistas na espirometria;
  • dúvidas na interpretação da espirometria

Técnica pletismografia

O paciente senta em uma cabine e recebe os comandos através do sistema de som do equipamento, técnica de diluição de gases o paciente permanece sentado próximo ao aparelho (semelhante ao da espirometria).

Utilizando-se as manobras das respirações múltiplas inicia-se a medida dos volumes pulmonares;

  • o exame é repetido após o uso de medicações por via inalatória (spray);
  • o exame dura em média 30 minutos.

A capacidade de difusão pulmonar é a avaliação da habilidade dos pulmões para a transferência de gases. A difusão de gases no pulmão pode ser medida através de um mistura contendo uma pequena concentração de monóxido de carbono, ou através da cabine pletismografica. O Hospital Dia do Pulmão realiza ambas as técnicas.

Através deste exame, é possível observar com certa precisão, o quanto o seu pulmão pode estar afetado por doenças que comprometem a transferência de gases dos alvéolos até o sangue. Em determinadas enfermidades o pulmão pode ser o primeiro órgão a ser acometido, podendo alterar a troca gasosa mesmo sem alteração no raio x de tórax.

São listadas abaixo, algumas das situações clínicas que podem alterar a capacidade de difusão.

  • Enfisema pulmonar;
  • Doença pulmonar intersticial;
  • Doença vascular pulmonar e hipertensão pulmonar;
  • Doença pulmonar ocupacional;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Doenças reumatológicas;
  • Doenças do tecido conjuntivo;
  • Doenças do fígado e tecidos linfáticos;
  • Radioterapia;
  • Hemorragias alveolares;

Ainda pode ser útil em:

  • Diferenciar Asma de DPOC;
  • Avaliação de incapacidade pulmonar;
  • Avaliação pré-operatória de ressecção pulmonar;
  • Avaliação da dispneia (falta de ar);
  • Acompanhamento de tratamento quimioterápico e radioterápico;
  • Acompanhamento e controle de doenças que acometam o tecido pulmonar;

Preparação para o exame:

  • O paciente não deve fumar preferencialmente 24 horas antes da realização do teste;
  • Álcool deve ser evitado pelo menos 4 horas antes do teste;
  • O teste deve ser realizado no mínimo 2 horas após alguma refeição;
  • Exercício intenso deve ser evitado antes da realização do teste;
  • O paciente deve permanecer sentado por pelo menos 5 minutos antes e durante toda a realização do teste;
  • Para os pacientes que usam oxigênio suplementar, este deve ser interrompido 5 minutos antes da realização do teste;

Técnica:

  • O paciente irá permanecer sentado posicionando-se junto ao pneumotacógrafo (semelhante à espirometria);
  • Durante o procedimento será solicitado que o paciente prenda a respiração por 10 segundos;
  • A seguir é solicitado que o paciente solte a respiração;
  • O aparelho, então, faz a análise dos gases expirados;
  • O exame realizado em conjunto com a medição de volumes pulmonares leva em média 30 minutos;

Fonte:
Diretrizes para Testes de Função Pulmonar. SBPT 2002.
West, JB. A century of pulmonary gas exchange. AJRCCM 2004; 169:897-902. 

A Bronco provocação mede o grau de reatividade (sensibilidade inespecífica) dos brônquios.

De forma simplificada, a bronco provocação está indicada para aqueles clientes que apresentam sintoma ou doenças em que há suspeita de hiper-reatividade brônquica.

Assim alguns casos de (tosse crônica, falta de ar, chiado no peito), podem ser esclarecidos pela bronco provocação.

Algumas doenças respiratórias como a asma, também podem ser monitoradas pela medida da hiper-reatividade da via respiratória.

INSTRUÇÕES:

Tecnicamente o exame é realizado através de uma série de espirometrias intercaladas com a inalação de uma substância bronco provocadora de curta ação.

Este procedimento é suspenso quando atingido a concentração máxima da substância, capaz de separar os hiper-reativos dos indivíduos normais ou quando ocorrer a alteração de alguns parâmetros espirométricos observados durante as manobras respiratórias.

Não tenha preocupação, o exame é realizado com segurança, podendo no máximo em alguns indivíduos ser rotulado de desconfortável.

No Hospital Dia do Pulmão o tempo previsto para execução do exame pode variar de 15 a aproximadamente 40 minutos.

A broncoscopia é a endoscopia do aparelho respiratório, realizado por especialista, que é realizado para o diagnóstico e coleta de material para exames laboratoriais diretamente nos pulmões.

Através de um aparelho de fibra óptica flexível, chamado broncoscópio do médico endoscopista, visualizará as vias aéreas superiores (nariz, faringe e laringe) e inferiores (traqueia, brônquios e pulmões) e em caso de necessidade o médico procederá a coleta do material.

Quando utilizado o equipamento de video endoscopia, o exame tem visualização na tela especifica e passa a ser denominado de video broncoscopia.

Na maioria dos casos, este procedimento é realizado ambulatorialmente com o tempo estimado entre a chegada do cliente e sua liberação de 3 (três) horas. O Hospital Dia do Pulmão realiza este exame na área específica das suas instalações, realizando também nos hospitais conveniados de Blumenau.

Exame utilizado para análise da frequência cardíaca e percentual de oxigenação do sangue. 
É utilizado como complemento de exames da Função Pulmonar e monitorização dos pacientes submetidos a Vídeo Broncofibroscopia e durante o tratamento medicamentoso em regime de Hospital Dia.

A pHmetria Esofágica de 24h é um dos exames utilizados na avaliação do Refluxo Gastro Esofágico.

O RGE pode ser a causa de diversos sintomas típicos (azia, queimação no tórax, sensação de regurgitamento alimentar) ou atípicos (dor, tosse crônica, chiado “tipo asma, bronquite” infecções respiratórias de repetição).

Descrição do Exame

Um cateter bem fino, (menos de 2 milímetros de diâmetro), será delicadamente introduzido pelo nariz e deglutido até o esôfago (logo acima do estômago). Neste cateter existem alguns sensores que farão medições no seu esôfago para verificar se está refluindo ácido do estômago. A outra extremidade do cateter estará conectada a um pequeno aparelho do tamanho de um celular, que ficará preso junto à sua cintura, armazenando as medições que estarão sendo feitas durante 24 horas. No dia seguinte, você deverá retornar ao Hospital Dia do Pulmão, para retirarmos o cateter e analisarmos os dados armazenados no aparelho.

Obs: Exame também conhecido por PHmetria Esofágica Computadorizada por um ou dois canais

A monitorização por 24 horas do pH esofágico é amplamente aceita como o teste diagnóstico mais confiável para detectar o refluxo gastro-esofágico (RGE). É um exame feito ambulatorialmente.

O RGE é a passagem do conteúdo gástrico (ácido e ou alimentos) para o esôfago. O pH esofágico varia de 5 a 7, quando cai abaixo de 4 sugere refluxo ácido. A monitorização do pH esofágico documenta a acidificação do esôfago durante períodos prolongados, com o cliente realizando suas atividades habituais.

Os sintomas do RGE podem ser típicos (vômitos frequentes, azia, queimação na região anterior do tórax, sensação de regurgitamento alimentar) ou atípicos (choro freqüênte no lactente, irritabilidade, sono agitado, déficit de crescimento, anemia, tosse recorrente, asma de difícil controle, infecções respiratórias de repetição, otites, laringites, bronquites, sinusites, etc).

O exame é realizado pela passagem de um cateter fino com somente 2 milímetros de diâmetro, através de uma das narinas até 5 cm do esfíncter esofágico inferior (logo acima do estômago). O cliente recebe anestesia local na mucosa nasal com pomada de xilocaína. Após, fixa-se muito bem o cateter na pele do cliente e retira-se 24 horas depois.

Em uma extremidade, o cateter possui um eletrodo que vai captar as informações sobre o pH e enviar para outra extremidade acoplada a um pequeno aparelho do tamanho de um “walkman” que deve ficar próximo do cliente (ao seu lado, na sua cintura ou na cintura da mãe).

Obs: Exame também conhecido por PHmetria Esofágica Computadorizada por um ou dois canais

Polissonografia é um exame que faz o registro completo da respiração e de sinais indicativos de apneias, oxigenação sanguínea, batimento cardíaco, ronco durante o sono.

A Polissonografia ambulatorial é indicada para diagnóstico de diversos distúrbios respiratórios do sono.

No Hospital Dia do Pulmão são analisadas e registradas variáveis respiratórias como ronco, fluxo de ar, oxigenação, posição e frequência cardíaca.

O polissonógrafo Stardust II é um aparelho portátil de última geração que possibilita realização do exame para detecção dos distúrbios respiratórios durante o sono no conforto de sua casa.

Indicações médicas de uma polissonografia:

  • Sonolência diurna excessiva;
  • Distúrbios respiratórios durante o sono (roncos e apneias*);
  • Instalação de CPAP;
  • Distúrbio do ritmo cardíaco durante o sono;

*Apneia: Pausa respiratória durante o sono.

Consulte seu médico e pergunte sobre o ronco e a apneia e verifique se este exame está indicado no seu caso.

O TC6M é um procedimento que visa avaliar o esforço com o objetivo de verificar a condição muscular e respiratória para atividades do dia-a-dia.

Para obtermos um melhor resultado, devemos observar alguns detalhes:

  • Usar roupa confortável, que não atrapalhe a movimentação;
  • Usar calçado fechado, confortável, de sola aderente e sem salto (evitando chinelos, sandálias e botas), preferencialmente usar tênis;
  • Retirar o esmalte das unhas, pois pode interferir na leitura da oximetria;
  • Trazer os nomes das medicações tomadas habitualmente;
  • De preferência traga sua receita ou as caixas/bulas das medicações.

Teste também conhecido pelo nome de Iontoforese para coleta de suor.

  • Esse teste é o exame indicado para investigação de uma doença crônica, transmitida geneticamente, chamada Fibrose Cística (FC).
  • A FC deve ser suspeitada quando há história de tosse crônica com muita produção de secreção, pneumonias de repetição e asma de difícil controle que não respondem bem aos tratamentos propostos, bem como familiares próximos acometidos com a doença. Podem ser companhados de quadro de diarreia ou ganho de peso insatisfatório em uma criança.
  • A doença pode ser diagnosticada na criança, adolescente e adulto.
  • O teste do suor é um exame não invasivo, não doloroso, que consiste em fazer o paciente suar nos antebraços .É realizado com o auxílio de um aparelho com uma corrente de baixa voltagem e uma solução chamada pilocarpina que aumenta a estimulação da produção de suor.
  • O exame dura cerca de 1 hora. É realizado em ambiente aquecido e com brinquedos para que, se o paciente for criança, fique a vontade para se distrair.

COMO SE PREPARAR PARA O EXAME:

No dia do exame venha preparado para suar, trazendo roupas quentes, cobertor para ficar enrolado, no caso de bebês de colo e pode ainda trazer uma mamadeira com líquidos quentes para oferecer na hora da coleta do exame. Essas medidas agilizam a coleta de um exame com sucesso.

Niox Vero/FeNO avalia pacientes adultos e pediátricos com asma e enfisema pulmonar.

Este equipamento determina de maneira simples e rápida a inflamação na via aérea.

Este dado é importante no uso de medicações inalatórias, podendo assim evitar crises com necessidade de uso de corticoides e antibióticos e até internações. Ele também pode poupar o uso de medicação desnecessária.

Este equipamento, já utilizado no Centro de Pesquisa na nossa instituição, foi recentemente liberado para uso comercial.

As pesquisas científicas desenvolvidas com ele foram determinantes para mostrar aos órgãos competentes e aos médicos sua grande utilidade no dia a dia do médico com seus pacientes.

O exame Troponina é realizado para diagnóstico da dor torácica, sintoma comum nas doenças cardio respiratórias.

Este exame, com resultado liberado em 30min, é realizado através da coleta de sangue, e está sendo agregado à medicina Care Of Point – também conhecido como “teste de diagnóstico rápido” – no Hospital Dia do Pulmão, conduta realizada há alguns anos na instituição.

A alteração da troponina durante o acometimento pela Covid-19, sugere necessidade de afastar outros diagnósticos e/ou complicações.

É um exame que avalia a capacidade auditiva da pessoa, permitindo determinar o seu limiar auditivo (menor intensidade percebida pelo paciente) em um espectro de frequências entre 125 e 8000 Hz.

Na audiometria tonal limiar, os estímulos sonoros serão apresentados por via aérea (através de fones) e por via óssea (através de um vibrador ósseo colocado atrás da orelha). Toda essa pesquisa é totalmente não invasiva, indolor, realizada dentro de uma cabine acústica e tem duração de aproximadamente 30 minutos

É um exame realizado juntamente a audiometria tonal limiar e avalia a capacidade de compreensão de determinadas palavras e determinados sons, que são emitidos através de fones, com intensidades de som diferentes. Desta forma, o paciente deve repetir as palavras ditas pela fonoaudióloga.

Os exames de audiometria tonal limiar (via aérea/ via óssea) e audiometria vocal, são totalmente não invasivos e indolores. Realizados dentro de uma cabine acústica e tem duração de aproximadamente 30 minutos.

É um exame complementar a audiometria e serve para avaliar a membrana timpânica e os ossículos do ouvido médio, podendo identificar e/ou avaliar infecções/ disfunções do ouvido médio e reflexos acústicos.

Durante o exame, é inserida uma oliva (semelhante a um fone) no canal auditivo do paciente e esta sonda está ligada a um aparelho que capta a capacidade de movimentação da membrana timpânica e ossículos do ouvido médio, além de pesquisar a presença dos reflexos acústicos estapedianos.

Exame totalmente indolor e dura aproximadamente 10 minutos.

Também chamada de audiometria condicionada, comportamental ou com peep show, a avaliação audiológica completa inclui a audiometria vocal, imitanciometria, além da pesquisa das otoemissões acústicas (conforme pedido médico).

A audiometria é indolor e não causa nenhum desconforto a criança.

As técnicas aplicadas na realização são adaptadas de acordo com a idade.

Até os 3 anos o exame pode ser feito por meio de avaliação instrumental ou reforço visual.

O método instrumental ocorre em um ambiente acústico com instrumentos musicais calibrados onde a fonoaudióloga percute instrumentos (estímulos não verbais) além de emitir sons (estímulos verbais) e observa se a criança localiza-os.

Na avaliação por reforço visual a criança é colocada sem fones na cabine – em alguns casos sentada no colo dos pais, e a fonoaudióloga vai apresentando sons calibrados em caixas de som. Sempre que a criança reage aos sons é dado um estímulo visual como reforço.

Nos dois métodos são observados os comportamentos auditivos da criança e como ela reage aos sons.

Quanto a criança permite a colocar os fones, após os 3 ou 4 anos, é feita audiometria infantil condicionada.

A criança é colocada em uma cabine acústica, com fones, e sempre que escuta o estímulo sonoro, precisa realizar uma ação, como por exemplo, encaixar uma peça em um jogo.

Através do exame audiométrico é possível obter o diagnóstico auditivo da criança, se existe perda auditiva, saber qual o seu tipo e grau.

OBS.: em alguns casos, outros exames podem ser necessários para complementação diagnóstica.

São exames objetivos que avaliam as células ciliadas externas da cóclea (ouvido interno), podendo ser realizados em crianças e adultos.

A fonoaudióloga, através de uma pequena sonda emite alguns estímulos acústicos breves (cliques) de espectro amplo e permite a estimulação da cóclea como um todo.

Estes exames são simples, rápidos e não invasivos.

Tem como objetivo principal triar os primeiros sinais de uma possível perda auditiva, para que seja feita a intervenção precoce naqueles casos que o paciente apresentar falha no exame.

Em bebês, por exemplo, o “Teste da Orelhinha”, ou exame de emissões otoacústicas evocadas transientes, é o método mais utilizado para detectar problemas auditivos nos recém-nascidos. Ele consiste na produção de um estímulo sonoro e na captação do seu retorno por meio de uma delicada sonda introduzida na orelhinha do bebê. É rápido, seguro e indolor. Feito durante o sono natural do bebê. Dura aproximadamente 5 minutos. Deve ser realizado nas primeiras 48 horas após o nascimento, no hospital, ou no máximo até 30 dias de vida.

O Teste da Orelhinha, também chamado de Triagem Auditiva Neonatal, é assegurado por lei e todos os bebês devem fazer para saber se está tudo bem com a audição.

Importante:

A audição é um dos sentidos mais importantes para o desenvolvimento completo da criança. O bebê já escuta desde bem pequeno, antes mesmo de nascer, por volta do quinto mês de gestação. Ele ouve a voz e os sons do corpo da mãe. É através da audição que se inicia o desenvolvimento da linguagem. Qualquer perda na capacidade auditiva, mesmo que pequena, impede a criança de receber adequadamente as informações sonoras essenciais para desenvolver a sua linguagem e fala.

A avaliação psicoacústica do zumbido, também conhecida como acufenometria, tem como finalidade caracterizar o zumbido definindo seus parâmetros, também auxilia na obtenção de informações diagnósticas e terapêuticas e auxilia os profissionais na orientação ao paciente.

O exame depende da cooperação do paciente, que informa a frequência e a intensidade sonora que mais se assemelham às de seu zumbido.

É realizada em cabine acústica, através de fones. Não é invasivo e dura aproximadamente 60 minutos.

Este exame pode ser realizado em indivíduos cooperantes a partir dos 12 anos de idade e com audição normal ou com perda auditiva leve a moderada.

  • Nível Mínimo de Mascaramento (MML): O Nível Mínimo de Mascaramento é uma estimativa psicoacústica da quantidade mínima de ruído branco suficiente para mascarar o zumbido do paciente.
  • Inibição Residual: A Inibição Residual fornece informações se é possível que um som externo ao paciente consiga mascarar o zumbido. Sua resposta dá-se por presente ou ausente.
  • Limiar de Desconforto (LDL): O Limiar de Desconforto é pesquisado nas frequências de 500 Hz a 8000 Hz e tem como função definir os limiares auditivos capazes de gerar desconforto ao paciente. Muito importante realizá-lo para o diagnóstico da hiperacusia (sensibilidade anormal aos sons), associado ao zumbido.

A fonoaudióloga realiza uma minuciosa coleta de informações (anamnese) e entrevista do paciente. 

Após a realização dos exames audiológicos específicos, associada aos dados da entrevista inicial e aplicação de questionários, será possível auxiliar o paciente no modo como ele reage ao incômodo do zumbido. 

Através do aconselhamento (que em alguns casos, inclui encaminhamento a outras especialidades, considerando suas possíveis causas) e terapia sonora, pode-se trabalhar a diminuição da sua percepção do zumbido pelo paciente, buscando a sua habituação.

Disfagia é uma alteração na deglutição, ou seja, no ato de engolir alimentos ou saliva. Pode ocorrer em diferentes fases da vida, especialmente em idosos, podendo trazer sérias consequências à saúde.

A fonoaudióloga irá diagnosticar e tratar individualmente cada paciente para possibilitar a recuperação de sua capacidade de deglutir, de suas capacidades funcionais e retorno às suas atividades normais.

A consulta tem duração de 60 minutos e as sessões de fonoterapia duram de 30 a 45 minutos.

Teste realizado para verificar a sensibilidade (alergia) a certas substâncias (inalantes). A aplicação do teste é indolor.

São realizadas puncturas na pele, na região do antebraço para permitir que as substâncias entrem em contato com o organismo, com pequenas lancetas, descartáveis.

Durante o teste, você pode sentir coceira no local, que pode também ficar avermelhado e levemente inchado. O teste dura aproximadamente 30 minutos.

Últimas notícias

VER TODAS

Asmaland - O aplicativo que ajuda no combate à asma

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai) estima que cerca de 10% a 15% das criança...

LEIA MAIS

Salas temáticas tornam atendimento hospitalar infantil mais leve em Blumenau

Que criança não gosta de desenho animado? Eles fazem parte do dia a dia delas em quase todos os mo...

LEIA MAIS

Instagram

VER TODAS
Icone - Receba nossas novidades Receba nossas novidades
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
WhatsApp