Blog
VOLTAR

Doenças respiratórias são as principais vilãs na troca de estação

Com instabilidade de temperatura no final do inverno, problemas respiratórios são as enfermidades que mais afetam as pessoas em todas as idades.

O conhecido visual em camadas, em que as pessoas vão tirando e colocando os casacos devido às mudanças de temperatura ao longo do dia, é comum nesta época do ano. Mas, essas oscilações entre frio e calor podem ser prejudiciais à saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), problemas respiratórios são as enfermidades que mais afetam a população entre o outono e a primavera.

De acordo com pneumologista Mauro Kreibich, entre as doenças mais comuns do período, estão os resfriados, gripe, asma, rinite alérgica e também manifestações mais graves, como pneumonia, bronquite e sinusite. “O tempo seco, aumento da poluição ambiental, locais pouco ventilados e alteração da umidade são fatores que contribuem para a disseminação dos vírus e bactérias”, afirma.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, os responsáveis pelas infecções respiratórias agudas são os vírus (mais de 90% dos casos). Já, as reações alérgicas são causadas, em sua grande maioria, pelos ácaros – microrganismos encontrados na poeira domiciliar.

No Hospital do Pulmão, em Blumenau, estão disponíveis diversos exames que podem comprovar a causa das enfermidades típicas deste período. No local é possível, por exemplo, fazer testes para detectar alguns vírus por meio da coleta de secreções orais das crianças.  A identificação dos diferentes tipos de alergias podem ser detectadas como causa da rinites e Asma alérgicas.

A unidade conta ainda com equipamentos de ponta para diagnóstico por imagem e para avaliação da função pulmonar. Além disso, também atua com a prevenção por meio de ambiente certificado pela Sociedade Brasileira de Imunização para aplicar uma ampla variedade de vacinas.  “A vacina contra a gripe, por exemplo, deve ser realizada todos os anos para prevenir e combater o vírus Influenza, responsável pela maior repercussão clínica”, destaca Kreibich.

Prevenção

O especialista listou algumas iniciativas que podem ser incluídas no dia a dia e auxiliar na prevenção de doenças respiratórias. São elas:

  • Etiqueta da tosse – em qualquer lugar, ao tossir ou espirrar realizar o gesto no punho e no dorso;
  • Lavar as mãos constantemente – evita o alojamento de vírus e bactérias;
  • Retirar o pó com frequência, com o uso do pano úmido para evitar o acúmulo de poeira;
  • Manter as roupas de cama limpas - Lavar e secar ao sol, secadora ou ferro elétrico as mantas, cobertores e também blusas de lã guardadas por muito tempo para combater os ácaros;
  • Evitar ambientes fechados – mantenha as janelas abertas;
  • Evitar o contato de crianças sadias com pessoas com infecção respiratória
  • Beber bastante água – independentemente da estação e da sede, tome água!

 

  • COMPARTILHE

Últimas notícias

VER TODAS

Dia da Imunização marca importância de manter vacinas em dia

Data celebrada em 9 de junho lembra das doenças que já foram erradicadas por conta da vacinação ...

LEIA MAIS

Asmaland - O aplicativo que ajuda no combate à asma

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai) estima que cerca de 10% a 15% das criança...

LEIA MAIS

Instagram

VER TODAS
Icone - Receba nossas novidades Receba nossas novidades
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
WhatsApp